D'propósito

2 de outubro de 2009

A tentativa de ajuda


- Camila, me ajuda. Como eu faço pra esquecer aquela coisa gorda ?



O pedido de ajuda até poderia ser meu, falando de frente pro espelho. Mas não. E é exatamente por parecer meu, e teoricamente entender do gosto acima do peso, que decidi ajudar um fiel e querido leitor do D’propósito que me escreveu com a pergunta acima.




E com a minha experiência regular (e quase única), disse que os gordinhos têm em si um charme que nenhum magro tem. O gordo não precisa do corpo esbelto pra conquistar ou se inserir em um grupo qualquer. E diferente dos que geneticamente não vieram com a estética favorável, como os narigudos, os orelhudos, os esquisitos, os baixos e até mesmo os magrelos – cada ser com seu complexo – o gordo é o único com humor suficiente de zombar de si mesmo, fazer o outro rir e ser feliz. Ainda que queira perder peso. Mas acho uma bobagem. Perder peso, nesse caso, pra mim, também é perder carisma, porque a beleza do gordo está no gesto. O gordo conquista, não ganha. O gordo também abraça mais forte e dá o real sentido do abraço, fazendo o carinho mais do que um movimento de afeição, é um encontro. O gordo ri mais, fala mais alto e é extremo, ou não é nada. Eu nunca vi um gordo pela metade. Ou é 8 ou é 80. E eu sempre preferi os 80. Os que são assumidamente gordos e grandes em sentimentos, em dedicação, em sinceridade, em conduzir a vida como matam a fome.

Talvez os magros também possam ter tudo isso, igual aos gordos, que o amigo leitor e eu gostamos. Mas essa não é a resposta.
No humor pesado eu te responderia pra gostar de um magro, é bem mais fácil segundo as teorias Maias. Mas é indiferente o tamanho e o peso pra um sentimento, então, a única maneira é criar uma lacuna entre você e ela, deixando que o tempo cuide disso e a sua balança traga o resultado desse regime, de maneira que o peso de gostar de alguém não incomode mais.
A distância é o esquecimento

E foi assim que eu consegui.

16 comentários:

Anônimo disse...

Depois de descobrir essa sua preferência, a partir de hoje, não farei dieta nunca mais! ;)

F disse...

muito boom o texto, camila!
haha, demais.
o problema é como criar essa lacuna. o vida dura.

F. disse...

a minha paixão por gordinhas é tanta, que até a gorduchinha da nossa sala eu já paquerei.
haha.

Anônimo disse...

é incrível como seu texto é cativante, ele me prende. já li umas 15 vezes e toda vez parece que é a primeira.

C. Dayan: disse...

F.,
Se eu disser que eu notei você acredita ?! Mas eu não tinha certeza sobre a sua cantada. hahaha.
Mas faz o que te falei que você consegue esquecer ela.

Aos anônimos,

São dois ou o anônimo é o mesmo ? rs
De qualquer forma, obrigada, eu gosto quando vocês também gostam do texto de maneira que leiam várias vezes :)

Sorrisos largos.

Rics disse...

Eu sou o primeiro anônimo.
Postei errado e não consegui arrumar depois.
Poderia gastar muita caloria nessa atividade e preferi não arriscar.

;)

F. disse...

hahahaha! se ta zuando que você notou!
peraí, que cantada? eu não sei dar cantada. nunca soube.

Talita Galli disse...

vc foi a primeira pessoa que lembrei quando peguei ele pra postar!

um dia de tédio que rendeu bastante!

quanto ao texto... ai, ai, a distância, poderia ser mais fácil, né?

beijos camilão =***

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Adorei!

Camila disse...

Você já tem um livro publicado ou coisa do tipo? Seus textos são uma delícia. Beijinhos

alline. disse...

bom saber POR AQUI que já tem uma nova goducha na área!

Verônica Pinheiro disse...

Gatona enfim , to aqui te conheci akele dia na gravação do comercial da São judas, to te seguindo no blog, entra no meu blog também, mil beijos.Ahh presisamos marcar de de ser.bjo.

Anônimo disse...

Não tem ninguem novo na " area", pode até aparecer, mas some toda vez que te vejo.

(preciso duma lacuna urgente)

C. Dayan: disse...

Atrasada e respondendo os comentários.

Rics:
que bom que você é um anônimo que se identifica. Continue sendo um anônimo identificavel ;)

F.:
você é tao ruim de cantada que a gente percebe que o que você quer é cantar a garota, mas fica engraçado. É seu estilo, hehe

Talita:
saudades de você, talitão !

Rebeca:
Obrigada pela visita, volte sempre, as portas e janelas estão sempre abertas ;)


Camila:
Olá, eu não tenho livros publicados, rs. mas tenho dois fanzines impressos. Caso você tenha interesse é só me mandar um email no endereço que tem no canto direito do blog.
Obrigada e volte sempre, mas volte logo !:)

Alline:
Fique feliz por saber, principalmente, por aqui. E não reclame, não. Fê agora é livre, HA-HA

Verônica:
pensei em você essa semana, vou te escrever.

Anônimo (3):
Bem, não tenho o que responder. Responder pro vazio é nada.

:)

Sorrisos largos;

Anônimo disse...

discordo, nem sempre a distancia eh o esquecimento... :/

mas o texto eh otimo de qq forma, parabens! (:
bjs de uma tbm camila.

F. de Fê. disse...

hahahaha! adorei a sua sinceridade, camila.

vou procurar um curso ou coisa do tipo, não posso continuar assim.
hehe