D'propósito

25 de maio de 2009

Ele não é tão sensacional assim, nós é que somos.

Sempre existe uma época na vida de um grupo de amigas que todas, por alguma razão não muito feliz, estão solteiras. Este é o momento que minhas amigas de infância e eu passamos. Somos solteiras e ainda felizes, mas claro, choramos nossas pitangas por falta de homem. Ou melhor, choramos não, rimos deles, do que eles fazem, de como cada um é e, rimos também, de como sempre vivemos moderadamente apaixonadas.
Toda mulher por mais durona que seja está sempre envolvida e pensando no flerte, no pretê ou até no ficante, isso para as solteiras. As compromissadas estão dois ou três passos à frente.
Mas pior que pensar numa pequena paixão é ficar com a velha naufragada nos pensamentos. E o que acontece muito num encontro das velhas amigas é comentar tudo sobre o carinha que era tão sensacional

- Ei, Camila, acorda, ele não é nada sensacional !
Diria Renata ou Taynã intervindo no meu pensamento e texto agora.

Certo, ele não é agora, mas já foi fofo, romântico, especial e apaixonante e continua lindo.

- Camila, ele é gordo. Ele não é lindo.
De novo aparece Renata e Taynã e eu as mando calar para que eu possa continuar.


O grande problema de nós mulheres, ou das pessoas apaixonadas está aí: a memória de peixe e a visão de cachorro. Nunca vêem completamente os defeitos horrorosos do apaixonado e esquecem as maiores falhas cometidas d’propósito pelo rapaz.
E pra isso servem as amigas de infância e até as amigas mais recentes. Pra lembrar que ele não vale nada. E por um minuto você se convence disso. Isso até a janela do MSN dele subir ou você cruzar com ele na rua, na chuva, na fazenda ou numa casinha de sapê.

Contando que às vezes um minuto pode ter menos de 60 segundos na memória feminina, um cafajeste tem grandes chances. Eu, por exemplo, nunca compreendi o cérebro feminino ou dos apaixonados, mas acho mesmo que essa tarefa o Globo Repórter ou o Fantástico poderia descobrir e me ajudar a desvendar o porquê, quando apaixonados, esquecemos tudo de ruim que um fulano fez e lembramos só, apenas e somente, do café da manhã que ele preparou pra você, as flores que mandou, as palavras bonitas que escreveu e, se for músico, a música que fez e tocou pra você. É sempre assim. Você o odeia em um minuto e três adiante se derrete esquecendo o quão completo idiota ele o é.
Então descobri onde é que a esperança feminina mora: na memória de peixe. E mora também nos momentos doces e nas noites inesquecíveis, afinal, me parece que é só isso que fica quando você ainda não está preparada para esquecê-lo, ou simplesmente não quer. Aí vem aquelas amigas e dizem.

- Se você sair com ele de novo, esqueça, não fale com a gente. Ele é um imbecil, feio e não te merece.

E no primeiro minuto você está convencida. O problema é o minuto seguinte e como você educa seu cérebro para esquecer ou lembrar o que, agora, é melhor não recordar.


O melhor de tudo é que um dia com as amigas de infância tudo vira piada. Até a paixão de hoje, que ontem foi o menino pelo qual nós demos o primeiro beijo.



Taynã, Renata e Camila.
12 anos juntas trilhando caminhos diferentes, que se encontram.

9 comentários:

Alline disse...

hahahha imagina a cara do bruno lendo isso "é eu sou um pegador" hahhaaaahha

tha disse...

oii ! souu nova por aqui .

racheii de rir lendo o post , é super engraçado e VERDADEIRO , adoreii a perte da janelinha do msn (detalhe: achei que só acontecia comigo).
ameii o blog .
te linkei ,tah?
bjinhoos.

Anônimo disse...

PARABÉNS ESCREVE MUITO BEM...SE A VIDA É PARA VIVER INTENSAMENTE...POR QUE NÃO REPARR VELHOS ERROS?

Renata disse...

Cami ... mto bom. Adoreiiiii ....
sem duvida ,td na nossa boca vira piada. Bom eh q sempre tem uma amiga (entre nos) pra abrir nossos olhos ...rsrs
Amo-a


Adorei a ultima frase "12 anos ...." , e eu acho q isso vai mais longe neh =D

tayna disse...

Cami, adorei esse texto...foi perfeito, assim como todos os momentos que passamos realmente fazendo isso que vc escreveu...rs
bjusss

Rebeca Ukstin disse...

precisamos nos ver ...

beijos

vota lá cá e divulga tb ...

Thata disse...

Poxa, o amor é assim. Isso de lembrar só as coisas boas, é natural, nada é por um acaso. No dia em que começamos a lembrar as coisas ruins, ou encontrar defeitos demais, estou segura, o amor e a paixão estão acabando. A vida é assim, cheia de enigmas, que com o passar dos anos, se tornam mais familiares, porém, não mais fáceis de serem desvendados.
Enfim, nada como uma tarde com as amigas, para descobrir cada vez mais, que menos sabemos dobre amar.

Bueno, aqui te deixo. Ótimo texto, Irene!!!

Beso..s2

LiPpE bOsB disse...

Ai meu deus, bom dessas meninas já conheço o suficiente para dizer que juntas deve ter saido sem sombra de dúvidas muitas risadas,e coitado de quem esteve na vida delas pq falar de homem, ou melhor, falar mau é com elas mesmos... besteiras, piadas, confissões, recordações entre muito mais.
Aff Maria !!!
só vcs mesmo...
Amo e adoro tdas.
=)

Lena disse...

Nova por aqui. Adorei o post. Genial quem consegue escrever sobre aquilo que todas sentimos.